Disciplina, um ato de amor

Quem ama a disciplina ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é estúpido. Pv 12.1

O amor responsável pressupõe disciplina. O sacerdote Eli, que julgou Israel durante 40 anos, foi um pai permissivo, por isso Deus o repreendeu: “por que você honra seus filhos mais do que a mim?” (1 Sm 2.29). A falta de correção na hora certa levou seus filhos a profanarem ao Senhor e, conseqüentemente, morrerem por conta do juízo divino (1 Sm 2.35).

Davi, o homem segundo o coração de Deus, que amava sua família, chorou amargamente a morte do seu filho Absalão, contudo, nunca o disciplinou. Ele coabitou com as concubinas de seu pai e tentou tomar a força o reinado de Davi.

Adonias, outro filho do rei, se uniu a Joabe, comandante do exército de Davi, para tentar ser rei sem um decreto real/paterno. A postura do rei Davi foi negligente. “Seu pai nunca o havia contrariado, nunca lhe perguntava: ‘Por que você age assim?’” (Rs  1.6).

O amor sem correção produz permissividade. Limites e correção forjam o nosso caráter. Sem marcos e regras estabelecidas o ser humano se torna escravo de suas paixões.

Certa ocasião uma mãe soube que seu filho estava cometendo pequenos furtos no colégio, sua postura foi enérgica. Após a surra disse ao filho: “hoje você apanhou de mim, para amanhã não apanhar da polícia”. Não é por menos que o homem mais sabido da Bíblia declarou: “A vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe” (Pv 29.15).

A disciplina não é uma opção, mas um ato de amor, que não visa provocar dor, mas a restauração. “Filho meu, não rejeites a disciplina do Senhor, nem te enfades da sua repreensão. Porque o Senhor repreende a quem ama, assim como o pai, ao filho a quem quer bem” (Pv 3.11-12).

Sem dúvida, o ato de ser disciplinado não é prazeroso, quase sempre é vergonhoso, mas o seu resultado é mais precioso que o ouro refinado, pois a ausência de correção leva à perdição. “Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mas tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados” (Hb 12.11).

Deus, o Pai perfeito e amoroso, nos disciplina através da Sua Palavra, das pessoas, das autoridades, das circunstâncias e das tribulações para participarmos de sua santidade (Hb 12.10) e para sermos instrumentos de honra neste mundo tão rebelde e indisciplinado.

Diante da disciplina seja humilde e maduro, pois se tornará sábio se assim proceder.

        Pr. Hélder Rodrigues de Souza

 

Fazer um Comentário


+ 3 = 4

Frase do Dia: Fé é dar a devida honra a Deus. Se ele mandar marchar ainda que exista um grande Mar pela frente irei Pr. Hélder